Pneumoblog

Um panorama dos assuntos mais importantes da área de Medicina Pulmonar para os associados da SBPT

Buscar por data

setembro 9, 2015

Radar da Pneumologia

Paraíba realiza campanha sobre tuberculose em presídios

setembro 9, 2015 • Por

^3EFC041F12FC7FA831555674AC90EA0919FEBC0E7A1DB7C2EC^pimgpsh_fullsize_distr

Durante todo o mês de setembro, o Governo do Estado da Paraíba, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária e a Universidade Estadual da Paraíba, realiza a “Campanha Estadual de Busca de Sintomáticos Respiratórios nas Unidades Prisionais”. Segundo dados do Núcleo de Doenças Endêmicas (NDES), nos últimos dois anos foram notificados 2.190 casos novos de tuberculose no estado, sendo 1.138, em 2013, e 1.052, em 2014.LEIA MAIS

Radar da Pneumologia

Secretaria da Saúde do Paraná produz vídeo de combate ao Tabagismo

setembro 9, 2015 • Por

^0BB0D84665CD2810E07D0B8D19981DA56142F8A25ABBBDA2BE^pimgpsh_fullsize_distr

A Secretaria Estadual da Saúde do Paraná produziu um vídeo a propósito das comemorações do Dia Nacional de Combate ao Tabagismo, comemorado em 29 de agosto. A intenção do vídeo “Quando Fumar Não Mata” é incentivar as pessoas a adotarem um estilo de vida saudável. Afinal, são mensagens como estas que podem fazer a diferença na iniciação ou na suspensão do tabagismo. “As advertências nas embalagens de cigarros, sobre adoecimento e morte desde 2002 causaram grande impacto sobre a população em geral, sobretudo entre os fumantes jovens, o que foi um grande avanço e continua sendo, pois, a cada nova geração, muitos são sensibilizados a não iniciar o o consumo de tabaco ou a largá-lo. Porém, é necessário inovar. A Pesquisa Nacional sobre Saúde (PNS), realizada em 2013 pelo IBGE em convênio com o Ministério da Saúde, revelou que 88% dos fumantes no Paraná observaram as advertências nos maços de cigarros, porém, apenas 55% pretendem parar por causa disso e 45% “não pensam” em parar por causa das advertências. Então, surgiu a ideia de advertir pelas redes sociais, pensando no alcance e rapidez desta modalidade de mídia”, explica o pneumologista Jonatas Reichert.LEIA MAIS