SBPT na mídia

Dr. Leandro Cesar Salviano comenta morte por inalação de gás de buzina

Março 30, 2016 • Por

dreamstime_cartucho_de_gas_30-03-16

A estudante de Direito Maria Luiza Perez Perossolo, de 18 anos, morreu na madrugada do sábado (26/04), depois de inalar gás de buzina, em Rio Preto (SP). Essa é a segunda morte no ano atribuída à inalação desse tipo de substância na região.

Segundo o dr. Leandro Cesar Salviano, membro da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), os jovens compram o gás de buzina porque a inalação de seus componentes, como os gases propano e butano, causam euforia.

De acordo com o pneumologista, a inalação desse gás em grande quantidade pode provocar queimaduras nas vias respiratórias, principalmente no nariz, e edema pulmonar, o que causa a insuficiência respiratória. “Se há uma parada do coração, praticamente nada pode ser feito”, alerta o especialista.

cidades_artegas

Créditos da imagem: jornal Dia Dia

Há um Projeto de Lei em tramitação na Câmara de Rio Preto que proíbe a comercialização e a fabricação de gás de buzina no município. Pelo projeto, quem for flagrado comercializando o produto pode ser multado em R$ 5 mil e ser obrigado a fechar o estabelecimento.

Dr. Salviano é favorável à proibição da venda do gás de buzina, mas diz que a proposta pode ser inócua, já que o gás dos isqueiros também contam com as mesmas substâncias. “É importante as famílias acompanhem de perto o que os filhos fazem, porque nada impede que eles comprem gás de buzina clandestinamente”, conclui o médico.

A lata do gás foi apreendida por policiais militares e será analisada pelo Instituto de Criminalística. O corpo da jovem passou por perícia no Instituto Médico Legal para verificar se o gás realmente foi a causa da morte.

Fonte: Jornal Dia Dia.