Radar da Pneumologia

Não fumantes também devem se prevenir contra o câncer de pulmão

novembro 9, 2016 • Por

naofumantes_cancerpulmao

O tumor no pulmão de um fumante, em geral, é mais agressivo. No entanto, não se pode condicionar o câncer ao tabagismo. Há outros fatores, como a genética e a exposição a produtos químicos.

Anualmente, cerca de 28 mil casos de câncer de pulmão são notificados no Brasil. Geralmente, a doença é diagnosticada em estágio avançado, o que dificulta o tratamento e prejudica a qualidade de vida do paciente.

Neste ponto, a prevenção junto a um pneumologista e a medicina personalizada em oncologia são importantes para a detecção precoce. Os profissionais são capazes de interpretar as mutações genéticas e entender a estrutura da célula doente.

Desta forma, eles observaram que o câncer de pulmão de fumantes é diferente do qual acomete pessoas que nunca fumaram. Estes têm quase duas vezes mais mudanças no DNA, o que sugere que eles se desenvolvem por meio de diferentes vias moleculares.

Assim, é importante desmistificar o senso comum de que “câncer de pulmão é coisa de fumante”. Embora 80 a 90% dos casos estejam relacionados ao cigarro, existem outros fatores de risco.

Fonte: Portal Nacional de Seguros.