Radar da Pneumologia

Pesquisa evidencia quais ofícios podem provocar doenças pulmonares

Março 30, 2017 • Por

pipoca

Estudo publicado no The Lancet revela algumas das profissões mais perigosas para a saúde dos pulmões. As indústrias de pipoca, de jeans desbotado e de tela de cristal líquido, por exemplo, oferecem riscos graves.

No caso das fábricas de pipoca, o condimento diacetil é aplicado a altas temperaturas para conferir um sabor amanteigado ao produto. Quando essa substância evapora, ela é inalada e pode afetar os brônquios do trabalhador.

O estudo cita um caso ocorrido no ano 2000 com oito empregados de uma fábrica de pipoca no Missouri (EUA), que foram diagnosticados com bronquiolite obliterante (infecção nas sub-ramificações dos brônquios). Também foram relatadas situações similares na indústria de mistura seca para panificação, chocolate, batata frita e bolacha.

A indústria da moda não ficou de fora. Desbotar tecidos para fabricar jeans é outra prática mais arriscada do que parece. Especialistas afirmam que algumas fábricas usam um jato de areia que deixa partículas voláteis inaláveis. Foram identificados casos de silicose severa e deterioração na função pulmonar com exposições breves a essas partículas.

O sistema de desbotamento (sandblasting, em inglês) é proibido em muitas companhias, mas ainda utilizado na China, Bangladesh e Paquistão.

Na fabricação de telas de cristal líquido, empregadas na maioria dos aparelhos eletrônicos, os trabalhadores estão expostos ao óxido de índio, um componente associado pela primeira vez a um caso de doença pulmonar intersticial em 2003.

Os pesquisadores também avaliaram o impacto sanitário de velhos conhecidos, como o amianto, material usado no século XX na construção de edifícios, tubulações e telhados, e que está caindo em desuso. Embora os riscos à saúde sejam conhecidos desde 1940, o material ainda não foi proibido no Brasil.

Os especialistas reiteraram o caráter nocivo do amianto porque as enfermidades vinculadas à exposição ao material têm um período de latência de até 30 anos. Entre elas estão a asbestose (um tipo de fibrose pulmonar), o câncer de pulmão e o mesotelioma (tumores da pleura).

Os problemas respiratórios estão em 3º lugar entre os mais recorrentes no âmbito ocupacional. Todos os anos, cerca de 500 mil pessoas morrem no mundo por doença pulmonar contraída no trabalho.

Fonte: El País