Radar da Pneumologia

Nível de CO2 na atmosfera em 2016 foi o mais alto em 800 mil anos

outubro 31, 2017 • Por


Relatório da World Meteorological Organization (WMO) alertou sobre o aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera nos últimos 70 anos. Os níveis agora são 145% mais altos que os pré-industriais.

Segundo a organização, a concentração média global de CO2 atingiu 403,3 partes por milhão em 2016, ante 400 ppm em 2015, devido à presença do fenômeno El Niño e às atividades humanas – práticas agrícolas, aumento do uso da terra e desmatamento, industrialização e uso de energia a partir de fontes de combustíveis fósseis.

A WMO alertou ainda que o CO2 e outros gases com efeito estufa tem o potencial de iniciar mudanças significativas nos sistemas climáticos, levando a “graves interrupções ecológicas e econômicas”.

Para tentar controlar a situação, o “Acordo de Paris” foi assinado por 195 países, que assumiram o compromisso de manter o aumento da temperatura abaixo de 2ºC. O tratado, no entanto, sofreu um forte abalo após o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgar que o país deixaria o acordo.

O relatório divulgado espera causar impacto nas negociações das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que serão realizadas de 7 a 17 de novembro em Bonn, na Alemanha.

Algumas das doenças respiratórias mais comuns que podem ser agravadas pela poluição atmosférica são: câncer de pulmão, asma, rinite e bronquite e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).


Fontes: G1 e BBC.