Radar da Pneumologia

Periodontite severa pode dobrar o risco de câncer de pulmão

Fevereiro 14, 2018 • Por


A inflamação grave da gengiva pode aumentar as chances de se ter neoplasias causadas pela disseminação de bactérias nocivas ou por mudanças na resposta imune do organismo, segundo estudo publicado no Journal of the National Cancer Institute.

Pesquisadores da Universidade de Oxford associaram a periodontite severa e o edentulismo a um risco 24% maior de incidência de câncer e duas vezes maior de câncer de pulmão, quando comparado à ausência de periodontite ou ao grau leve da doença.

Para o estudo, foram selecionados 7.466 voluntários entre um grupo inicial de 15.792 adultos de 44 a 66 anos, provenientes de quatro regiões dos Estados Unidos. Os pesquisadores, liderados pela Dra. Dominique S. Michaud, monitoraram as condições de saúde bucal, os padrões socioeconômicos, as características demográficas, as comorbidades e o consumo de tabaco entre esses indivíduos por cerca de quinze anos.

Foram constatados ao menos 100 casos de neoplasias de pulmão, próstata, mama, pâncreas, colorretais e de células sanguíneas, além de um aumento da mortalidade geral por câncer, ajustado aos fatores de risco conhecidos ou suspeitos. Tais associações estiveram presentes apenas entre brancos e foram mais fortes entre homens.

“Este foi o primeiro estudo a avaliar prospectivamente a relação entre a doença periodontal formalmente diagnosticada (e o edentulismo, cuja principal causa na população estudada e no Brasil é a doença periodontal) e a incidência de câncer”, ressalta o Dr. Gustavo Faibischew Prado, pneumologista do InCor e ICESP (HCFMUSP), dos hospitais Alemão Oswaldo Cruz e Sírio Libanês, e coordenador da Comissão Científica de Câncer de Pulmão da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

“O grande número de voluntários, o longo período de seguimento, o registro de comorbidades, condições sócio-econômicas e educacionais e o ajuste dos modelos de estimativa de riscos proporcionais para as possíveis variáveis de confusão foram outros pontos fortes deste estudo”, completa o médico.

“Este trabalho oferece evidências adicionais de que a doença periodontal está associada com o risco de câncer, mesmo em não fumantes, e que a magnitude dessa taxa de risco é ainda maior para o câncer de pulmão. Pesquisas futuras deverão avaliar se a prevenção e o tratamento da doença periodontal poderão repercutir na redução dos casos de câncer”, espera o Dr. Gustavo Prado.


A doença periodontal ocorre quando há inflamação da gengiva, causada pela falta de limpeza adequada dos dentes e ausência de tratamento odontológico.


Referências: Oxford Academic e LinkedIn.