Radar da Pneumologia

Conselho Federal de Medicina regulamenta atendimento médico domiciliar

Março 5, 2018 • Por


Serviços de marcação de consultas via aplicativo chegaram no Brasil em 2016. Segundo o CFM, os apps só podem cadastrar profissionais registrados e devem ter um diretor técnico responsável pelo cumprimento das normas.

O Conselho Federal de Medicina regulamentou o uso do chamado “Uber da Medicina”, serviço em que o paciente pode chamar um médico para atendimento domiciliar por meio de aplicativo de celular.

O Conselho exige que todos os profissionais inscritos tenham Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) e que mantenham um prontuário acessível por outros médicos e pelo paciente na forma digital ou física.

Não é permitido veicular publicidade ou informar valores de consultas e procedimentos médicos nos anúncios do app, pelo risco de concorrência desleal. O preço só poderá ser divulgado quando o paciente abrir o perfil do médico.

Em caso de emergência, os apps garantem atendimento em até três horas. Neste caso, não é possível escolher o médico.

Pela Resolução do CFM, as plataformas devem contar com um diretor técnico, responsável pelo cumprimento de todas as regras.

No Brasil, um dos aplicativos mais utilizados é o “Docway”, presente em 160 cidades, com cerca de 2.750 médicos cadastrados e média de mil pacientes atendidos por mês.

Fontes: CFM e G1.