Radar da Pneumologia

SUS vai reduzir a quantidade de comprimidos para tuberculose latente

Março 27, 2018 • Por


Anúncio feito pelo Ministério da Saúde no Dia Mundial de Combate da TB confundiu alguns leitores, que pensaram se tratar de uma mudança no tratamento da tuberculose, e não da forma latente da doença.

O Ministério da Saúde anunciou que sintetizará os três comprimidos de isoniazida 300 mg em apenas um comprimido. O antibiótico, que deve chegar à rede pública de saúde em maio, é recomendado para as pessoas que convivem com pacientes que têm tuberculose.

No entanto, o tratamento da tuberculose permanece o mesmo, com quatro comprimidos – rifampicina (R), isoniazida (H), pirazinamida (Z) e etambutol (E). O tempo de terapia ainda é de, no mínimo, seis meses, o que torna a adesão muito difícil.

Os fatores que mais preocupam os especialistas com relação à TB atualmente são a demora do diagnóstico, o abandono do tratamento (que leva à infecção de mais pessoas) e as formas multirresistentes da doença, conforme a SBPT pontuou em release lançado no Dia Mundial da doença.

Os pneumologistas também desenvolvem estudos recorrentes a fim de verificar a eficácia do tratamento proposto atualmente.

Dados epidemiológicos

Segundo o Ministério da Saúde, em 2017, foram registrados 69,5 mil novos casos de tuberculose e 13.347 ocorrências de abandono do tratamento. No mesmo ano, o índice de cura desses casos foi de 73%, sendo que os estados do Acre (84,2%), de São Paulo (81,6%) e do Amapá (81,7%) alcançaram os maiores percentuais.


Fonte: EBC.